domingo, 20 de dezembro de 2009

Ilegal, Imoral Ou Engorda

Vivo condenada a fazer o que eu não quero
então bem comportada às vezes eu me desespero
Se faço alguma coisa sempre alguém vem me dizer
Que isso ou aquilo não se deve fazer
Restam meus botões...
Já não sei mais o que é certo


E como vou saber
O que eu devo fazer
Que culpa tenho eu
Me diga amigo meu


Será que tudo o que eu gosto
É imoral, é ilegal ou engorda


Há muito me perdi entre mil filosofias
Virei mulher calada e até desconfiada
Procuro andar direito e ter os pés no chão

Mas certas coisas sempre me chamam atenção
Cá com meus botões...
Bolas, eu não sou de ferro


Paro pra pensar mas eu não posso mudar
Que culpa tenho eu, me diga amigo meu
Será que tudo que eu gosto

É imoral, é ilegal ou engorda


Se eu conheço alguém num encontro casual
E tudo anda bem, num bate-papo informal
Uma noite quente sugere desfrutar
Do meu terraço, a vista de frente para o mar
Mas a noite é uma criança
Delícias no café da manhã


Então o que fazer
Já não quero mais saber
Se como alguma coisa
Que não devo comer


Será que tudo o que eu gosto
É imoral, é ilegal ou engorda

.................................................................................................... Erasmo e Roberto Carlos

2 comentários:

Multiethnic disse...

Deixa eu te dizer um troço...
Aqueles produtos que ontem estavam disponíveis aos montes e boados no Pelô, não são ilegais, nem imorais e eu garanto que não engordam... O problema é descobrir qual a estratégia mais eficaz de captura...
Hehehehehe.

Poly disse...

Olá Gil,passei pelo seu blog e fiquei viciada kkkk, amei seu cantinho...por isso vou te seguir.
Prazer!